sexta-feira, 28 de setembro de 2012

MÃE DE ...UM CORAÇÃO QUE BATE.

Hoje a tarde, enquanto olhava o que alguns amigos compartilhavam num site,me deparei com uma resposta à uma pergunta, que me deixou profundamente incomodada.
A pergunta era:

VOCÊ APOIA O ABORTO? ...e a resposta que deram foi:
"Apenas em casos em que seja absolutamente necessário,como quando uma mulher está grávida  e não quer mais estar."

Naquele momento não pensei duas vezes e perguntei: QUEM ESCREVEU ESSA BESTEIRA?
Se seguiu um "debate" entre eu e outra pessoa:

"Não sei se é uma besteira, porque certamente representa um ponto bastante polêmico no Brasil hoje - o limite da legalização do aborto -, embora de modo irônico."

Eu respondi:
Quando colocou "absolutamente necessário",imaginei algo grave...não querer mais estar? Imagina se eu não quero mais ser mãe, vou e mato meu filho.absurdo.

"Claro. O problema é que existe uma diferença muito grande entre matar um filho e cometer aborto. Não há nenhuma comprovação de que um feto com até 3 meses tenha qualquer semelhança com um ser humano - só atos de crença que podem chegar a um fundamentalismo perigoso. E, a meu ver, é isso que torna a discussão ainda mais polêmica.Além do que, em bom português, aborto não significa matar um filho mas um parto (voluntário ou não) antes do previsto."

Quer dizer que, porque "um feto de 3 meses não tenha qualquer semelhança com um ser humano",ele não tem direito a vida? Quem escreve algo assim nunca passou pela emoção de ouvir um coração bater...mesmo sem forma ele já existe.
Eu fui durante o pré-natal acompanhar mês-a-mês o desenvolvimento daquele ser,mesmo sem ver seu rosto,não era "algo",era meu filho,já tinha nome e sobrenome. Pra mim matar no ventre ou depois de nascido é a mesma coisa.
Se um casal ouve do médico que o feto vai nascer sem as pernas ou sem braços,essa gestação tem que ser interrompida? Afinal de contas não vai ter a "forma humana",ou pelo menos vai ser incompleto.
Uma MÃE é capaz de correr o risco de perder a própria vida, pra deixar aquele ser nascer!
Alguém que chega ao extremo de querer "abortar" deveria sofrer uma "laqueadura" e perder o direito de ser mãe. Não diga que isso sim é um absurdo, porque se não teve um pingo de compaixão por um ser indefeso,enquanto não achar que é o "momento certo" vai continuar MATANDO.
Infelizmente essa é a realidade,as pessoas perderam o AMOR, tratam a vida como algo banal,deixaram de lado esse MILAGRE pra dar lugar ao sexo sem compromisso...e se ficar grávida?
ABORTA!

Salmos 139:13 à 16.
"Pois Tu formaste o meu interior,Tu me teceste no seio de minha mãe.
Graças Te dou ,visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste...
Os meus ossos não Te foram encobertos, quando no oculto fui formado...
Os Teus olhos me viram a substância ainda informe, e no Teu livro foram escritos todos os meus dias..."

Só quem não conhece o amor de Deus é capaz de um ato tão cruel.

2 comentários:

  1. A partir do momento que se tem um pequeno coração batendo dentro do útero de uma mulher já se considera ser humano e uma vida a dizer ei daqui a alguns meses quero sair ..loucura a interpretação de tal pessoa em dizer que um feto com 3 meses não tenha semelhança com ser humano..é até hilário pensar assim , se não tem semelhança com um humano é o que então? rsrs...Complicado não é mesmo?

    Beijos minha amiga e bom domingo pra ti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cecília!
      É triste ver que as pessoas consideram um feto apenas uma mistura de fluídos sem muita importância.
      Já fico profundamente chateada com alguém que deixa o filho pra ser adotado ou joga no lixo...imagina matar?
      Obrigada por comentar!
      Beijos!

      Excluir

Quem sou eu

Minha foto
Sou alguém que ama a família,os amigos e vou ver as promessas de Deus se cumprir em minha vida.